Candidatos com covid-19 ou outras doenças infectocontagiosas no dia da prova terão nova chance de fazer Enem

Candidatos que farão o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 e que forem diagnosticados com covid-19 ou alguma outra doença infectocontagiosa no dia da prova, terão uma segunda chance. Segundo o presidente substituto do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Camilo Mussi, os estudantes que ficarem impossibilitados de faz o Exame deverão comunicar a central de atendimento do Inep (0800 616161) até um dia antes da data da prova.

 

Fora isso, depois da aplicação, o candidato também deverá registrar o problema anexando laudo médico na Página do Participante. Os casos deferidos pelo Inep poderão participar de uma reaplicação do exame nos dias 23 e 24 de fevereiro de 2021, mesma data em que o Enem será aplicado a pessoas com privação de liberdade. Além de covid-19, o edital prevê nessa lista casos de coqueluche, difteria, doença invasiva por haemophilus influenza, doença meningocócica e outras meningites, varíola, influenza humana A e B, poliomielite por poliovírus selvagem, sarampo, rubéola e varicela.

 

Quem tiver problemas logísticos, como, por exemplo, falta de energia elétrica, também poderá fazer a reaplicação. Em relação aos candidatos que se enquadram no grupo de risco para a covid-19, como idosos e pessoas com comorbidades e que necessitam de atendimento especial, serão agrupadas em salas separadas, não havendo necessidade de comunicar à Central. Para a edição de 2020, o Enem teve mais de 5,7 milhões de inscrições confirmadas. As provas impressas serão aplicadas em 17 e 24 de janeiro e a digital em 31 de janeiro e 7 de fevereiro. Já os resultado serão a partir de 29 de março.

Compartilhar agora
X