BOAS NOTÍCIAS: Terapia com células T pode ter curado dois pacientes com leucemia, diz estudo

Duas pessoas com leucemia alcançaram a remissão ao longo de uma década após serem tratadas com células CAR-T, células imunes que foram modificadas em laboratório, de acordo com um novo estudo. As descobertas sugerem que essa abordagem pode ser uma terapia de longo prazo para o câncer sanguíneo – e alguns pesquisadores a descrevem como uma possível cura.

 

Receptor de antígeno quimérico ou terapia com células CAR-T pode ser um “regime curativo” para a leucemia linfocítica crônica (LLC), tipo de câncer que começa a partir de glóbulos brancos na medula óssea, de acordo com cientistas, que anunciaram suas descobertas em uma entrevista coletiva nesta semana. A LLC é responsável por cerca de um quarto dos novos casos de leucemia.

 

 

O novo artigo descreve “um acompanhamento de 10 anos dos primeiros pacientes que tratamos com células CAR-T, células T modificadas pelo receptor de antígeno quimérico”, que é a “primeira terapia celular feita a partir do próprio sistema imunológico do paciente”, disse Carl June, imunologista de câncer da Universidade da Pensilvânia e um dos autores da pesquisa. Com base nos resultados do estudo, “agora podemos concluir que as células CAR-T podem realmente curar pacientes com leucemia”, apontou June.

 

As células CAR-T são um tratamento de imunoterapia projetado para tratar a leucemia, aproveitando o próprio sistema imunológico do corpo para atacar o câncer. A terapia envia as células imunes de um paciente para um laboratório para serem geneticamente modificadas usando um vírus e dá às células a capacidade de reconhecer e matar a fonte do câncer. As informações são da CNN.

 

foto: Marcelo Leal/Unsplash

Compartilhar agora
X