Áudios de youtuber Klebim vazam: “Pobre tem que roubar pra se dar bem”

Antes de ser preso em uma megaoperação desencadeada pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), o youtuber Kleber Rodrigues de Moraes, conhecido na internet como Klebim, conversava com pessoas próximas, por meio do WhatsApp, sobre a prática ilegal das rifas clandestinas. O influenciador chega a afirmar que, no Brasil, “pobre precisa fazer coisa errada para crescer”.

 

Uma coluna do Metrópoles teve acesso a uma série de conversas vazadas em grupos de WhatsApp e que começaram a circular pelo Distrito Federal. Nos diálogos, o influenciador digital reclama dos tributos cobrados pela Receita Federal e que receberia “míseros” US$ 500 com visualizações no YouTube. Klebim foi preso no âmbito da operação Huracán, que desmantelou um esquema criminoso envolvendo rifas clandestinas e lavagem de dinheiro, e que rendeu milhões de reais ao influenciador.

 

Nos áudios, o youtuber comenta que sabia do perigo que corria em ser alvo das autoridades. “Mano, isso aí não tem jeito não véi, se denunciar e for pra Receita ou alguma coisa, vai dar merda, saca? Até mostrei isso aí hoje pra minha mãe e disse: se der merda tem que dizer a verdade ao advogado e tentar gastar o dinheiro. Porque, moço, não tem jeito de pobre ficar rico se não tiver fazendo nada de errado pro governo não, pô. Não tem jeito, quando eu soltei a rifa eu já sabia que era proibido”, disse. As informações são do Metrópoles

Compartilhar agora
X