Água de piscina desativa o coronavírus em segundos, diz estudo

A água da piscina pode inativar o coronavírus em apenas 30 segundos nas condições certas, revelou um estudo feito por virologistas do Imperial College London. A descoberta sugere que o risco de transmissão de covid-19 nesse ambiente é muito baixo.

 

O estudo, que ainda precisa passar pela revisão de outros cientistas, foi divulgado no mesmo dia em que o Reino Unido liberou a reabertura de piscinas cobertas no país.

 

A pesquisa foi conduzida pela professora Wendy Barclay, principal especialista em vírus respiratórios da universidade, e estabeleceu que 1,5 mg por litro de cloro livre com um pH entre 7-7,2 reduziu a infectividade do vírus em mais de 1000 vezes em 30 segundos. Testes adicionais de diferentes faixas de cloro livre e pH confirmaram que o cloro na água da piscina era mais eficaz com um pH mais baixo – o que está de acordo com a orientação atual para a operação de piscinas.

 

De acordo com os pesquisadores, ao misturar o vírus com a água da piscina, foi observado que o vírus não sobrevive na água por muito tempo e logo perde o poder infeccioso: “Isso, juntamente com o enorme fator de diluição do vírus que pode chegar à piscina vindo de uma pessoa infectada, sugere que a chance de contrair covid-19 com a água da piscina é insignificante”, afirmou a professora Wendy Barclay.

Compartilhar agora
X