AGRO: Produção de peixe cresce quase 6% em 2020 com alta do consumo durante pandemia

A produção de peixes no Brasil cresceu 5,93% em 2020, a 802,3 mil toneladas, o segundo melhor desempenho desde 2014, informou a Associação Brasileira da Piscicultura (Peixe BR) nesta segunda-feira (22).

 

O avanço foi puxado pelo aumento do consumo interno durante o segundo semestre do ano, após impacto negativo no início da pandemia do coronavírus: “A pandemia acertou a atividade em cheio nas semanas anteriores à Semana Santa, o ‘Natal da piscicultura’. As vendas despencaram e trouxeram muita preocupação para os diversos elos da cadeia produtiva”, afirmou a associação, em nota.

 

Com o cenário da pandemia mais ajustado, o segundo semestre de 2020 foi o melhor da piscicultura nos últimos anos: “O consumo interno cresceu com consistência e o setor respondeu com maior oferta. Como resultado, os preços aos produtores ficaram em níveis consistentes e os elos da cadeia puderam não apenas recuperar os prejuízos da primeira parte do ano mas avançar e fechar o balanço no azul”, disse a Peixe BR.

O resultado só não foi melhor devido à pressão dos custos, principalmente, das matérias-primas para a produção da ração. Com a disparada do dólar em 2020, as indústrias de nutrição animal não conseguiram repassar todas as despesas extras, mas “o aquecimento do mercado possibilitou algumas manobras que surtiram resultado.”

Tilápia foi destaque

A produção de tilápia se destacou, ao crescer 12,5%, a 486,1 mil toneladas. Com isso, sua participação na produção total de peixes de cultivo passou de 57% em 2019, para 60,6% no ano passado. Já a produção de peixes nativos recuou 3,2%, a 278,6 mil toneladas, enquanto as outras espécies (carpa, truta e pangasius, principalmente) mostraram bom desempenho, com crescimento de 10,9%, a 38,1 mil toneladas.

 

O destaque foi o pangasius, que tem ganhado espaço na produção – especialmente na região Nordeste.

Compartilhar agora
X