2020 e 2021 registraram recordes de alunos que evadiram de universidades privadas no Brasil, diz pesquisa

Dados do Semesp, instituto que representa as mantenedoras do ensino superior no Brasil, apontam uma realidade nada animadora: em 2021, cerca de 3,42 milhões de estudantes abandonaram as universidades privadas — uma taxa de 36,6% de evasão. O número só ficou atrás do registrado no ano passado, quando cerca de 3,78 milhões de alunos evadiram das instituições, chegando a 37,2% de abandono. Segundo o órgão, os dois anos registraram os maiores índices de evasão de alunos do ensino superior privado no Brasil de toda a série histórica.

 

Quando o dado do Ensino a Distância (EAD) é separado do ensino presencial, a taxa é ainda mais alta. Em 2021, houve 43,3% de evasão no EAD — número maior, inclusive, que o de 2020 (40%). As taxas de inadimplência nos dois anos de pandemia também foram as maiores já registradas. Em 2020, pela primeira vez, ela chegou perto de 10%, enquanto que em 2021 o índice foi de 9,4%.

 

O diretor-executivo do Instituto Semesp, Rodrigo Capelato, afirma que os estudantes mais afetados são aqueles com maior vulnerabilidade social. “São os que geralmente precisam trabalhar para poder estudar. A maioria estuda à noite. E tiveram perda de emprego, ou perda de renda por trabalho informal. Eles não conseguiam mais pagar a mensalidade ou não tinham, inclusive, infraestrutura para poder assistir às aulas remotamente”, explica o especialista em educação.

 

*com informações do G1

Compartilhar agora
X