Portal Zap - COLUNA DA COPA: Se liga em mais uma resenha sobre a Copa do Mundo


COLUNA DA COPA: Se liga em mais uma resenha sobre a Copa do Mundo
Veja:
publicada em 27/06/2018

A queda alemã

Do céu ao inferno. Tida como a principal favorita ao título na Rússia, por ter encantado o mundo com seu futebol no mundial do Brasil, sendo campeã, a Alemanha jogou um futebol irreconhecível, triste, pragmático e foi eliminada no último jogo da primeira fase diante da Coreia do Sul, da forma mais dolorida possível, perdendo por 2 a 0 com os dois gols marcados nos acréscimos, e em último lugar no grupo. 

O que dói mais?

Perder nunca é bom, mas a critério de discussão, o que é pior? Perder numa semifinal em casa por 7a1 ou ser eliminada na primeira fase, ficando em último num grupo?

As duas. O que se deve observar é como as seleções reagiram após o fatídico resultado em Belo Horizonte. O futebol brasileiro entrou num verdadeiro caos, “aposentou” a velha guarda dos treinadores, se discutiu a qualidade dos seus jogadores e campeonatos e viveu quatro anos de desconfiança. Os alemães viveram em cima daquele resultado e do título, obviamente e merecidamente. Mas, o que eles fizeram em quatro anos para se manterem no topo? O Brasil trocou de técnico, seus treinadores estão sendo mais cobrados por mais estudos e menos discursos motivacionais e a Alemanha? 

Continuaram com o favoritismo no papel, mas não souberam rejuvenescer seu time, aliando os campeões no Brasil com os novatos talentosos. O que sobrou em 2014, faltou em 2018, time.

E aí, o que dói mais? 


Passamos!

A primeira fase da Copa é pra quem tem nervos. Finalmente nossa seleção está nas oitavas. Entre altos e baixos, o Brasil passou em primeiro no seu grupo e precisa corrigir alguns pontos se quer chegar ao Hexa. O primeiro deles, a vibração. Em todos os três jogos, até este contra a Sérvia, a seleção canarinho não mostrou aquela "pegada" que uma seleção precisa ter numa competição como esta. Apostamos no talento, na camisa pesada, mas só isso não é suficiente.

Que venha o México


Juazeirense pé quente

O Brasil sofreu nas duas primeiras partidas da Copa, uma empate e uma vitória nos acréscimos. Mas, só foi nosso pé quente Daniel Alves, que infelizmente não pode ir a campo, visitar os jogadores no almoço antes da partida contra a Sérvia que o time do Tite deslanchou. 

Daniel emana energia positiva e é muito querido pelos atletas, valeu pela visita Dani.

por Bruno Lopes
TAGS: copa do mundo, russia, futebol